Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/26366
Título: Os discursos de Lula e Dilma (2007a 2014) e o Atlântico Sul: um novo olhar a partir da análise de discurso
Orientador(es): Corrêa, Claudio Rodrigues
Autor(es): Ferreira, Hellen Chistina Pacheco
Palavras-chave: Direito marítimo
Silva, Luiz Inácio Lula da,1945-
Rousseff, Dilma Vana,1947-
T1 - CIÊNCIA POLÍTICA (DGPM-305)
Política externa - Brasil
Data do documento: 2016
Editor: EGN
Descrição: Bibliografia: p.145-152.
Este estudo tem como propósito identificar se o tema Atlântico Sul foi abordado implícita ou explicitamente nos discursos proferidos por Lula da Silva (2007-2010)1 e Dilma Rousseff (2011-2014), no período de 2007 a 2014, no foro denominado de Assembleia Geral das Nações Unidas, e se houve continuidade nas abordagens. Para esta finalidade, utilizou-se a Metodologia de Análise Crítica do Discurso (ACD) na perspectiva sócio-cognitiva de Teun A. Van Dijk (2000) e suas estruturas textuais “Temas”, “Implícitos” e “Representação do contexto internacional”, além da pesquisa qualitativo-interpretativa. Por meio do levantamento dos elementos-chaves de Relações Internacionais presentes no referencial teórico, buscou-se aplicar as estruturas textuais de Van Dijk (2000), a fim de apontar em quais construções discursivas foram realizadas referências explícitas ou implícitas ao Atlântico Sul. A partir das análises dos discursos dos presidentes, observou-se continuidade no tratamento dado aos temas que mencionavam apenas in diretamente ou implicitamente a temática sul-atlântica. E constatou-se que as construções discursivas levaram em consideração a esfera sócio-cognitiva do grupo diretamente envolvido com os assuntos discutidos pelo Brasil, como é o caso dos Estados africanos. E que a intencionalidade consistiu justamente em reforçar a relevância do continente africano e do Atlântico Sul dentro das a ções desencadeadas pela Política Externa Brasileira (PEB), além do esforço na busca de uma região sul-atlântica cada vez mais cooperativa e articulada para a defesa das riquezas dessa porção oceânica.
Abstract: This study aims to identify whether the South Atlantic topic was addressed implicitly or explicitly in the speeches by Lula da Silva (2007-2010) 2 and Dilma Rousseff (2011-2014), from 2007 to 2014, the so-called forum of the General Assembly UN, and if there was continuity in the approaches. For this purpose, was employed the Analysis Methodology Critical Discourse (ACD) in socio-cognitive perspective of Teun A. Van Dijk (2000) and its textual structures "Themes", "Implicit" and "Representation of the international context" in addition to the qualitative interpretative research. Through the collection of International Relations of key elements in the theoretical framework, it sought to apply the textual structures of Van Dijk (2000), in order to point at which discursive constructions were made explicit or implicit references to the South Atlantic. From the analysis of the speeches of presidents, there was continuity in the treatment of subjects that mentioned only indirectly or implicitly the south Atlantic theme. And it was found that the discursive constructions took into consideration the socio-cognitive sphere of the group directly involved with the issues discussed by Brazil, such as the African states. And that intentionality consisted precisely to enhance the relevance of the African continent and South Atlantic within the actions triggered by the Brazilian Foreign Policy (PEB), and the effort in the search for a South Atlantic region increasingly cooperative and coordinated for the defense of riches of the tidal portion.
URI: http://www.redebim.dphdm.mar.mil.br:8080/pergamumweb/vinculos/000015/00001563.pdf
http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/26366
Aparece nas coleções:Assuntos Maritimos: Coleção de Dissertações

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
00001563.pdf1,1 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.