Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/28850
Título: A atividade de inteligência em apoio ao planejamento e execução do emprego estratégico do poder naval: A utilização de fontes abertas na inteligência em apoio ao planejamento e emprego do poder naval.
Orientador(es): Roth, Luiz Carlos de Carvalho
Autor(es): Schonfelder, Ken Williams
Palavras-chave: Poder marítimo
Poder naval
T14 - PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE DEFESA (DGPM-305)
Ética Brasil
Inteligência estratégica
Data do documento: 2015
Editor: Escola de Guerra Naval
Descrição: O mundo, neste início de século XXI tem passado por grandes transformações que se refletem nas atividades de inteligência, na disponibilidade de conhecimentos, na forma e na velocidade com que esses são disponibilizados e atualizados. As formas clássicas de obtenção não conseguem abranger a atual disponibilidade do conhecimento na velocidade requerida para que seja eficaz. Como uma evolução da teoria anteriormente empregada surge a inteligência por fontes abertas, conhecida como Open Source Intelligence que se vale das mesmas técnicas que permitem a disseminação para efetuar a coleta e complementa o emprego das ferramentas em uso. O emprego desse novo processo de obtenção de conhecimento também responde a um questionamento quanto à ética na obtenção de inteligência. Esta monografia tem o propósito de apresentar a base teórica da inteligência por fontes abertas como uma evolução da teoria anteriormente existente e sua possível aplicação dentro da Marinha do Brasil. Para tanto, o trabalho foi iniciado descrevendo a teoria elaborada por Sherman Kent ao final da segunda guerra e a apresentação de uma rápida evolução da inteligência até o surgimento da inteligência por fontes abertas ao final do século passado. Em seguida,analisou-se a teoria de Robert David Steele atinente à inteligência por fontes abertas, sendo apontadas algumas das evoluções em relação à teoria anterior. Ao final, com base no conhecimento obtido, apresentaram-se algumas sugestões de utilização da inteligência por fontes abertas a serem empregadas pela Marinha do Brasil em nível estratégico.
Abstract: The world, at the beginning of the twenty first century, has been going through majortransformations that reflect at the intelligence activities, the availability of knowledge in theway and the speed in which they are made available and updated. The classic ways ofobtaining intelligence cannot cover the current availability of this knowledge at the requiredspeed to be effective. As an evolution of previously employed intelligence theory arises theopen source intelligence that makes use of the same techniques which allows thedissemination to make the collection, and complements the use of other tools. The use of thisnew process also answers to questions about the ethics of obtaining intelligence. Thismonograph aims to present the theoretical basis of “open source intelligence” as an evolutionof previous theory and its possible application within the Brazilian Navy. Thus, the workbegan describing the theory developed by Sherman Kent at the end of World War II and thepresentation of a fast intelligence evolution until the emergence of the open sourceintelligence at the end of the last century. Then it was analyzed the theory of Robert DavidSteele regarding open sources intelligence, when the development from the previously theorywas identified. At the end, based on the gained knowledge, some suggestions were presentedfor the open source intelligence to be employed by the Brazilian Navy at the strategic level.
URI: http://www.redebim.dphdm.mar.mil.br/vinculos/00000a/00000a87.pdf
http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/28850
Aparece nas coleções:Assuntos Marítimos: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Curso
Operações Navais: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
00000a87.pdf565,78 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.