Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/450290
Título: A epidemia do vírus Zika: desafios clínicos à medicina moderna
Orientador(es): Barroso, Shana Priscila Coutinho
Santos, Raquel Antonioli
Fonseca, Giuliana Vasconcelos de Souza
Gregório, Marcelo Leal
Palavras-chave: Medicina naval - periódicos
Zika vírus
Microcefalia
Polirradiculoneurite
Data do documento: 2016
Editor: Arquivos Brasileiros de Medicina Naval
Descrição: O vírus Zika, é um arbovírus, membro da família dos flavivírus. Em fevereiro de 2016, a Organização Mundial de Saúde declarou o vírus uma emergência de saúde pública devido ao grande aumento de casos de microcefalia e outras manifestações neurológicas associadas à infecção pelo vírus. A transmissão por mosquitos é a rota mais comum de infecção. Várias espécies de mosquitos do gênero Aedes podem transmitir o vírus Zika, sendo o Aedes aegypti o vetor mais importante para os humanos. A infecção pelo vírus Zika é diagnosticada clinicamente e com teste laboratorial de confirmação posterior. Como infecções por Dengue e vírus Chikungunya têm sintomas e distribuição geográfica semelhantes, os pacientes com suspeita de infecção pelo vírus Zika também devem ser avaliados para estas infecções. Testes disponíveis em soro incluem RT-PCR e pesquisa de anticorpos IgM específicos contra vírus. A maioria das infecções são brandas e autolimitadas e não há nenhum tratamento antiviral específico disponível. O tratamento indicado é o gerenciamento dos sintomas da doença. Apesar do grande número de artigos publicados nos últimos meses, pouco se sabe sobre a doença, incluindo a biologia viral e as suas possíveis complicações. Atualmente, o que temos para controlar os surtos são modificações comportamentais. Na ausência de antivirais e de vacinas para combatê-lo, o controle dos vetores é uma estratégia prática para limitar novas infecções.
Abstract: The Zika virus is an arbovirus, a member of a flavivirus family. In February 2016, the World Health Organization declared the virus as a public health emergency due to the large increase in cases of microcephaly and other neurological manifestations related to the infection. The most common route of infection is the transmission by mosquitoes. Several species of genus Aedes mosquitoes can transmit the Zika virus nevertheless Aedes aegyptiis the most important vector for humans.The infection by Zika virus is diagnosed clinically and with laboratory confirmation testing further. Patients with suspected infection by Zika virus should also be evaluated for Dengue and Chikungunya viruses because they have similar symptoms and geographical distribution. Available tests, include RT-PCR and detection of specific IgM antibodies against viruses. There is no specific antiviral treatment available. Most infections are mild and self-limited and the treatment is management of symptoms. Little is known about the disease despite the large number of articles published in recent months,including the viral biology and its possible complications.Currently, we have to control the outbreaks are behavioral changes. In the absence of antivirals and vaccines to combat it, the vector control is a practical strategy to limit new infections.
URI: http://www.redebim.dphdm.mar.mil.br:8080/pergamumweb/vinculos/000013/000013c7.pdf
http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/450290
Aparece nas coleções:Saúde: Coleção de Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
000013c7.pdf1,03 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.